Logo Cesar Peres Dulac Müller

BLOG CPDMA

Categoria:
Data: 9 de outubro de 2020
Postado por: Equipe CPDMA

Perguntas e respostas sobre “marca”

1. Quais são meus direitos e deveres como titular de uma marca?

O registro de marca garante ao titular o direito de uso exclusivo da marca em todo o território nacional, tal como ela foi concedida e para o segmento de atuação escolhido, isso porque, no momento do pedido, a parte interessada deve apresentar a expressão pretendida na forma mista ou nominativa, escolhendo, dentre as 45 classes existentes, aquela que melhor se adequa para o seu produto ou serviço a ser identificado por aquela marca. O titular da marca deve, a cada 10 anos, efetivar o pagamento do decênio, para manter seu registro vigente. 

2. Eu preciso ter uma empresa para registrar uma marca?

Para registrar uma marca, não há necessidade de possuir uma empresa registrada. Qualquer pessoa, física ou jurídica que exerça atividade, direta ou indiretamente relacionada ao produto ou serviço ao qual se pretende proteger, poderá requerer o registro. Deve ser observado, contudo, que para os casos de pessoa física, a comprovação do exercício da atividade relacionada se dá através da comprovação da profissão exercida, por exemplo, com a apresentação de um certificado de conclusão de curso. Para a pessoa jurídica, normalmente o contrato social, no qual conste o objeto social relacionado à atividade é o suficiente.

3. Eu consigo ter acesso às informações sobre a minha marca pela internet?

O pedido de registro de marca leva em média 40 dias para ser publicizado no site do INPI. A partir de então, as informações permanecem disponíveis à qualquer pessoa que possa se interessar, podendo ser acessadas diretamente no site do INPI: www.gov.br/inpi/pt-br.

4. Quanto tempo leva para eu conseguir o registro?

Ao todo, desde o ingresso do processo até o deferimento (em um processo normal sem intercorrências), o INPI tem levado em média 8 à 12 meses para análise de viabilidade do registro da marca.

5. Eu posso perder a minha marca mesmo ela estando registrada?

Sim, se você eventualmente não inicia o uso da marca ou deixar de utilizá-la pelo prazo de 5 anos consecutivos ou ainda passa a utilizá-la de forma diversa daquela como foi concedida, há grande risco da extinção do registro pela caducidade.

6. Eu posso transferir a minha marca para outra pessoa ou empresa?

As marcas podem ser tanto licenciadas por tempo determinado, como transferidas em definitivo à outros titulares à titulo gratuito ou mediante pagamento de royalties para o caso de licenciamento ou valor fixo para o caso de venda, com a transferência definitiva.

7. Quanto tempo dura o registro de marca?

O registro de marca tem validade de 10 anos, prorrogável por iguais e sucessivos períodos, desde que realizada a manutenção do processo com o pagamento das taxas decenais.

Fonte: Vanessa Pereira Oliveira Soares, advogada da Cesar Peres Dulac Müller, é especialista em Direito de Propriedade Intelectual.

Voltar

Posts recentes

Nome Empresarial: conheça essa classe de ativos

Continuando com nossa série de posts que explicam as diferenças entre as classes de ativos intelectuais, hoje trataremos do NOME EMPRESARIAL. Embora por vezes a marca – cuja natureza já foi descrita no post anterior – possa ser confundida com o nome empresarial, trata-se de institutos jurídicos distintos. O nome empresarial identifica a empresa por […]

Ler Mais
PERSE: alterações legislativas no programa emergencial de retomada do setor de eventos

Lei nº 14.859/2024: alteração das regras do Perse para o período de 2024 a 2026. O Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos - Perse foi criado em 2021 com vistas a socorrer as empresas ligadas ao setor de eventos - atividade mais afetada com a pandemia da COVID-19, a partir da redução a […]

Ler Mais
A extensão da cobertura securitária nas enchentes

As chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul nas últimas semanas destruíram fazendas, imóveis e veículos. Mesmo com seguro, os proprietários de carros ou imóveis devem verificar a abrangência da cobertura nas apólices para identificar se conseguirão indenização. Os seguros básicos para carros e imóveis não costumam cobrir enchentes. As contratações contra pane elétrica, […]

Ler Mais
O acordo para venda do medicamento para emagrecer mais famoso do momento

Recentemente foi noticiado que a empresa brasileira BIOMM celebrou acordo com a indústria farmacêutica BIOCON para distribuição no Brasil de um medicamento similar ao Ozempic, indicado para tratamento da diabetes, mas utilizado principalmente para tratar a obesidade. Contudo, isso só será possível porque a detentora da patente do remédio, por certo autorizou, mediante contrato de […]

Ler Mais
Conheça a classe de ativos “marca”

Seguindo com a nossa série de posts que explica as diferenças entre as classes de ativos intelectuais, hoje trataremos da MARCA. A marca é um sinal utilizado para distinguir e identificar um produto ou serviço. Seu registro é realizado junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial, INPI, garantindo ao titular a exclusividade de uso em […]

Ler Mais
A Propriedade Intelectual confere ao autor, inventor ou titular do conhecimento, poder para resguardar seus direitos

A propriedade intelectual confere ao autor, inventor e/ou titular do conhecimento protegido o poder de resguardar seus direitos, podendo, por exemplo, proibir terceiros de produzir, utilizar, vender ou importar sua invenção, bem como impedir a reprodução ou imitação de sua marca, além de garantir exclusividade ao titular da criação [1] (ARAÚJO; BARBOSA; QUEIROGA; ALVES, 2010). […]

Ler Mais
crossmenuchevron-down
pt_BRPortuguês do Brasil
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram