Cesar Peres Dulac Müller logo

CPDMA BLOG

Category:
Date: May 6, 2019
Posted by: CPDMA Team

Term “Juçaí” can be registered as a trademark

A 1ª turma Especializada do TRF da 2ª região reconheceu que o termo "Juçaí" pode ser registrado como marca para identificar uma série de produtos, dentre eles, “polpa, extrato, xarope, substância de fruta para bebidas”.

O colegiado julgou recurso interposto pelo INPI contra sentença do juízo da 13ª vara Federal do RJ, que declarou a nulidade parcial do ato administrativo que concedeu registro para a marca mista "Juçaí Fruta da Palmeira Juçara", determinando ao INPI que prossiguisse, no prazo de 60 dias, no exame dos pedidos referentes à marca Juçaí, sem a imposição de qualquer ressalva ao elemento nominativo Juçaí.

A ação proposta perante a JF do Rio teve como objeto retirar a ressalva imposta pelo INPI sobre o termo Juçaí quando da concessão do registro da marca em 2014. Ao determinar que não seria dada exclusividade ao termo Juçaí, o INPI entendeu tratar-se de elemento descritivo e, portanto, irregistrável como marca e ao mesmo tempo passível de uso comum.

No entanto, o TRF entendeu que Juçaí é um termo de fantasia, original e distintivo que não descreve absolutamente nenhum alimento, fruta e etc.

De acordo com a 1ª turma, o signo Juçaí não possui qualquer significado no vernáculo, tratando-se de vocábulo composto criado a partir da aglutinação das palavras JUÇARA e AÇAÍ, “não configurando termo comum, pois não restou evidenciado que o vocábulo em questão esteja consagrado pelo uso corrente para designar o fruto da palmeira juçara, de modo a integrar a linguagem coloquial, nem um sinal de caráter necessário, por não ser um termo indispensável para designar ou representar os produtos assinalados ou os seus insumos, que são feitos a partir desse fruto, tampouco simplesmente descritivo por não se tratar de termo que visa indicar o destino, a aplicação ou a descrever o produto assinalado em sua própria constituição, afigurando-se nulo o seu apostilamento sem direito ao uso exclusivo.”

Na decisão, ainda ficou consignado que “não cabe ao Judiciário imiscuir-se no mérito administrativo relativamente a pedidos de registro de marca em curso sem pronunciamento do INPI acerca da concessão ou rejeição”.

Os desembargadores deram parcial provimento ao recurso, no entanto, porque entenderam que a imposição pela sentença de prazos para os atos administrativos do INPI nos autos dos procedimentos administrativos referentes aos pedidos de registro de marca em curso extrapolou os limites objetivos da lide, implicando em ofensa ao art. 492 do CPC/15.

Source: Migalhas Portal.

Return

Recent posts

Get to know the “brand” asset class

Continuing with our series of posts explaining the differences between the classes of intellectual assets, today we're going to talk about the TRADEMARK. A trademark is a sign used to distinguish and identify a product or service. It is registered with the National Institute of Industrial Property (INPI), guaranteeing the owner exclusive use in [...]

Read more
Intellectual property gives the author, inventor or holder of knowledge the power to protect their rights.

Intellectual property gives the author, inventor and/or owner of the protected knowledge the power to protect their rights, and can, for example, prohibit third parties from producing, using, selling or importing their invention, as well as preventing the reproduction or imitation of their trademark, in addition to guaranteeing exclusivity to the owner of the creation [1] (ARAÚJO; BARBOSA; QUEIROGA; ALVES, 2010). [...]

Read more
In the best CPDMA tradition of hospitality, our new office in São Paulo is ready for your visit

The business law support your business is looking for, with the distinctive CPDMA service you deserve. Strategically located in the heart of Itaim Bibi, one of São Paulo's most vibrant financial centers, CPDMA's branch is located at Rua Bandeira Paulista, 716, suite 31/32. For more information or to schedule a visit, please contact [...]

Read more
The risk of not being aware of a brand's changes

A marca de azeites portugueses GALLO aproveitou a proximidade da Páscoa e anunciou uma modificação na forma de apresentação da marca e do rótulo de seus produtos. Segundo o diretor de marketing da empresa, Pedro Gonçalves, a nova identidade visual foi inspirada em uma lenda sobre a origem da marca. Ele relata que em 1919, […]

Read more
The protection afforded to highly renowned trademarks

In recent weeks, news has been circulating on legal websites that the Federal Court has annulled a registration for the "CHEVETTE DRINK" trademark. The registration, with a nominative presentation, was considered annullable for infringing article 124, item VI, of the Industrial Property Law (LPI), which prohibits the registration of signs of a generic nature, commonly used for [...]

Read more
Electronic Judicial Domicile: companies must register by May 30

Large and medium-sized companies [1] across the country will have until May 30, 2024 to voluntarily register with the Electronic Judicial Domicile, a tool of the Justice 4.0 Program that centralizes information and communications about cases in Brazilian courts. After this deadline, registration will be compulsory, starting [...]

Read more
crossmenuchevron-down
en_USEnglish
linkedin Facebook pinterest youtube lol twitter Instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter Instagram