Logo Cesar Peres Dulac Müller

BLOG CPDMA

Categoria:
Data: 1 de julho de 2019
Postado por: Equipe CPDMA

TJ instala em Novo Hamburgo a primeira Vara Regional Empresarial do RS

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul instalou nesta segunda-feira (1º/7) a primeira Vara Regional Empresarial do Estado, em Novo Hamburgo. A Comarca também recebeu, no mesmo ato, a 4ª Vara Cível Especializada em Fazenda Pública. A instalação das unidades contou com as presenças do Presidente do TJRS, Desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro, da Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Denise Oliveira Cezar, e da Prefeita do Município, Fátima Daudt, entre outras autoridades.

A Comarca de Porto Alegre possui Vara Regional Empresarial, mas não com abrangência regional, como é o caso da de Novo Hamburgo, cuja competência alcançará, além da sede, as Comarcas de Campo Bom, Dois Irmãos, Estância Velha, Igrejinha, Ivoti Montenegro, Portão, Parobé, São Leopoldo, São Sebastião do Caí, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Taquara e Três Coroas.

O Presidente do Tribunal de Justiça, Des. Carlos Duro, disse que a especialização proporciona uma prestação jurisdicional mais rápida e efetiva, reduzindo o tempo processual. O Magistrado acrescentou que a instalação de mais um serviço é um momento de aproximação do TJ com a comunidade gaúcha.

A Corregedora-Geral da Justiça, Desª Denise Cezar, enfatizou a importância da especialização, acrescentando que, no caso específico da instalação em Novo Hamburgo, a iniciativa foi estimulada pelo Desembargador Jorge Luiz Lopes do Canto, presente ao ato.

A Diretora do Foro de Novo Hamburgo, Joseline Mirele Pinson de Vargas, disse que a Comarca fica melhor aparelhada para enfrentar as demandas da sociedade. Ela responderá temporariamente pela 4ª Vara Cível Especializada em Fazenda Pública, que em breve receberá novo Juiz de Direito. A 4ª Vara Especializada tem cerca de 7.500 processos, afora o Anexo Fiscal, com 26 mil feitos.

O Juiz de Direito Alexandre Kosby Boeira, da Vara Regional Empresarial, observou em seu discurso que "a recuperação do empreendimento viável e a liquidação do empreendimento inviável, preservando o feixe de contratos e os múltiplos interesses da coletividade que deles participa e depende, na velocidade exigida pelo sistema econômico e com a segurança e equidade que se esperam do sistema jurídico, é desafio que demanda a criação de estrutura capaz de responder à complexidade dos processos empresariais judicializados. É isso que o Poder Judiciário do Estado se propõe a fazer".

A Vara Regional Empresarial começa a operar com cerca de 3.500 processos de falência e recuperação judicial, da anterior Vara de Falências e Concordatas, e receberá ainda os processos novos das comarcas de sua área de abrangência.

A Prefeita de Novo Hamburgo, Fátima Daudt, classificou o momento como valioso para Novo Hamburgo e o Rio Grande do Sul e desejou sucesso aos operadores do Direito que trabalharão nas varas.

Também participaram do ato de instalação o representante do Ministério Público, Luciano Alessandro Winck Gallicchio; o representante da Defensoria Pública, Jaderson Paluchowski; o representante da Procuradoria-Geral do Estado, Eduardo Weirich; o Presidente da OAB local, Carlos Eduardo Braun; as Juízas Corregedoras Rosane Wanner da Silva Bordasch e Nara Cristina Neumann Cano Saraiva e servidores.

Fonte: Tribunal de Justiça do RS.

Voltar

Posts recentes

Conheça a classe de ativos - DIREITOS AUTORAIS

Fechando a nossa série de posts sobre as Classes de Ativos da Propriedade Intelectual, trataremos hoje do registro de DIREITOS AUTORAIS. Autor é a pessoa física criadora de obra literária, artística ou científica. O direito autoral protege tais obras e pode ser patrimonial (direito de exploração comercial da obra) ou moral (reivindicação de autoria, conservação […]

Ler Mais
Transação SOS-RS: mais uma possibilidade de regularização no cenário pós enchentes

Foi publicada em 26/06/2024 uma nova modalidade de transação que abrange as empresas com domicílio fiscal no Rio Grande do Sul. Trata-se de mais uma medida do Poder Público, no âmbito Federal, para enfrentamento aos prejuízos causados pelas enchentes que assolaram o RS. A nova transação, denominada “Transação SOS-RS”, foi instituída pela Portaria PGFN/MF nº […]

Ler Mais
Conheça a classe de ativos - REGISTRO DE DOMÍNIO

Em nossa série de posts que explicam as diferenças entre as classes de ativos intelectuais, hoje trataremos do REGISTRO DE DOMÍNIO. A proteção do endereço eletrônico do site da internet (domínio) é realizada no Registro.BR. Nesse caso, a pesquisa de disponibilidade do domínio é imprescindível para a realização do registro. Caso um terceiro tente registrar um […]

Ler Mais
Conheça a classe de ativos - REGISTRO DE SOFTWARE

O tópico da nossa série de posts que explicam as diferenças entre as classes de ativos intelectuais de hoje será: o REGISTRO DE SOFTWARE. O registro de software protege o programa de computador em si, ou seja, o código-fonte. O registro é fundamental para a comprovação da autoria do desenvolvimento. É realizado junto ao INPI […]

Ler Mais
Conheça a classe de ativos - DESENHO INDUSTRIAL

Na nossa série de posts que explicam as diferenças entre as classes de ativos intelectuais, hoje trataremos do DESENHO INDUSTRIAL. O Desenho Industrial é a forma plástica ornamental de um objeto – por exemplo, o design de um produto ou o conjunto de linhas aplicadas a um produto, como uma estampa – que lhe proporcionem […]

Ler Mais
Conheça a classe de ativos - PATENTES

A PATENTE é um título de propriedade concedido pelo Estado sobre um invento inédito (patente de invenção) ou derivado de outro já existente (patente de modelo de utilidade). O pedido de registro é realizado junto ao INPI, conferindo ao seu titular, através da concessão, o direito de impedir que terceiros fabriquem, usem, exponham à venda […]

Ler Mais
crossmenuchevron-down
pt_BRPortuguês do Brasil
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram